quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Há um Descanso para a sua Alma

Hb 4: 1-11

A vida é semelhante a uma grande colcha de retalhos. A todo instante somos acometidos por circunstâncias adversas, que na maioria das vezes, mexe profundamente com a nossa estrutura psico-emocional. São tristezas, decepções, frustrações, perdas, escassez de recursos financeiros e enfermidades que produzem nos indivíduos uma grande carga de apatia e um enfado em relação à vida.

Pessoas esgotadas, enfadadas, desestimuladas que não conseguem mais vislumbrar oportunidades; visualizar o óbvio; compreender a realidade; alimentar expectativas; acreditar em possibilidades, enfim, já não encontram mais forças para acreditar na beleza da vida.

É a família que não se ajusta; é o dinheiro que é insuficiente; são os filhos que não obedecem; é o casamento desgastado; são os amigos que traem; são os vizinhos que não compreendem; é o emprego que nunca aparece; são os sentimentos reprimidos; os relacionamentos rompidos; as coisas que não saem como planejamos...

São nuvens que nos conservam em períodos sempre nublados, dando-nos a entender que o mundo inteiro resolveu conspirar contra nós; que o sol dificilmente irá estrear em nossa história.

São nesses momentos sombrios e tortuosos da vida que muitos buscam encontrar descanso, alívio nas casas de recuperações; nos tranqüilizantes, nas viagens; em terapias; nas drogas, na bebida, na baladas, nas orgias... Em lugares e em coisas que não podem proporcionar o verdadeiro descanso que a nossa alma tanto necessita; tanto clama dentro de nós mesmos.

Diz o texto Bíblico que há uma promessa de descanso para a tua alma.

Assim como Deus prometeu a Israel descanso da escravidão; da peregrinação do deserto; dos maus-tratos de faraó, Deus também nos reserva um descanso nessa noite. A certeza de que a qualquer momento os labores desta vida vão cessar; as lágrimas serão enxugadas; que a nossa dor terá fim; que as angústias se converterão em alegria; que os problemas serão resolvidos definitivamente.
“E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram”.
(Ap. 21:4)

Israel entrou no descanso – a terra prometida. Entretanto, o nosso descanso não é um território ou uma província, onde viveremos isoladamente. O nosso descanso está não em lugares ou em coisas desta vida, mas no Cristo de Deus.

“Vinde a mim, todos os que estai cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo e leve.”
(Mateus 11:28-30)

O descanso oferecido pelo Cristo não é efêmero, passageiro, temporário, é permanente, eterno. Apossar-se desse descanso é um desafio a ser encarado. Diz o texto que muitos não alcançaram por que foram DESOBEDIENTES. Não deram crédito aos ensinamentos; às palavras de Jesus. Ignoraram completamente a vontade de Deus para suas vidas; optaram em viver alienados dos parâmetros de Deus. E como consequência ficaram de fora. Não experimentaram dos benefícios do Senhor. Enquadraram-se não no descanso, mas no tormento eterno.

(Jr.6:16-19) - Assim diz o SENHOR: Ponde-vos à margem no caminho e vede, perguntai pelas veredas(12) antigas, qual é o bom caminho; andai por ele e achareis descanso para a vossa alma; mas eles dizem: Não andaremos. Também pus atalaias (13) sobre vós, dizendo: Estai atentos ao som da trombeta; mas eles dizem: Não escutaremos. Portanto, ouvi ó nações, e informa-te, ó congregação, do que se fará entre eles! Ouve tu, ó terra! Eis que eu trarei mal sobre este povo, o próprio fruto dos seus pensamentos; porque não estão atentos às minhas palavras e rejeitam a minha lei.

“Ficarão de fora: os cães, os feiticeiros, incrédulos, os idólatras, os imundos, os mentirosos, os efeminados, os covardes, a parte que lhes cabe será no lago, que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte”.
(Ap. 21:8)

A promessa do descanso passa pelo crivo da fé. “Sem fé é impossível agradar a Deus” ( Hb. 11:6). Todo o nosso esforço está em não permitir que em nós aflore perverso coração de incredulidade que nos afaste do Deus Vivo. Os antigos obtiveram êxito; sucesso, porque acreditaram nas promessas. Em momento nenhum duvidaram, mas lançaram-se nos braços de Deus entregando-lhe o destino de suas almas.

Enquanto a mulher de não creu, transformando-se numa estátua de sal; a cidade de Nazaré não creu e deixou de experimentar o poder sobrenatural do Cristo; o ladrão da cruz não creu e morreu sem descanso; sem certeza de eternidade; sem uma pátria celestial.

A promessa de descanso é para os que crêem – porque pela graça sois salvos, por meio da fé. A salvação é possível a todos, mas pode passar despercebida; pode ser ignorada assim como aconteceu com a geração do deserto, que falhou; não alcançou o descanso. Ficou no meio do caminho. Não tomou posse da promessa.

Amados, o descanso nos aguarda. A promessa está de pé. Fiel é aquele que nos fez a promessa. Cuidado para não sermos desqualificados! Procuremos diligentemente entrar naquele descanso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência ( v.11), pois como escaparemos nós se negligenciarmos tão grande salvação? Procurai, com diligencia cada vez maior, confirmar a vossa vocação; porquanto, procedendo assim, não tropeceis em tempo algum ( II Pe. 1:10).

Um comentário:

genilda disse...

Essa reflexão é profunda e interessante porque fala da realidade de muitas pessoas que já vivenciaram esses momentos sombrios e tortuosos e que muitas delas não souberam como agir ou o que fazer.A nossa oração é: Senhor ajuda-nos a não tropeçar em nossos próprios erros e falhas! Deus abençõe o pastor a cada dia!