terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

As Implicações do Amor


Texto: João 21:15-17

O amor é um sentimento eterno que sempre será o grande protagonista do espetáculo da vida. Todas as demais virtudes são apenas coadjuvantes, ou seja, corroboram para o estabelecimento de relações saudáveis e consistentes entre os homens.

O AMOR é o alicerce da eternidade. É a coluna vertebral do cristianismo; é o passaporte para o céu; é o vínculo que une corações; é a força que move as relações; é o sentimento que nos conduz ao sacrifício; é o instrumento que nos proporciona salvação; é a arma que combate o mal; é a aliança de Deus com o seu povo; é o perfume de Cristo derramado em nossos corações... “Nisto se manifestou o amor de Deus em nós, em haver Deus enviado o seu filho unigênito ao mundo”. (I Jo. 4:9)

Sem ele, a nossa vida não teria sentido! Não teria sabor; seria totalmente destituída de emoção. As pessoas seriam tristes; apáticas; egoístas; amargas; solitárias e viveriam sem nenhuma perspectiva de vida.

TU ME AMAS?
Essa é uma pergunta indiscreta e desafiadora. Foi assim que Jesus se manifestou a Pedro. Perguntou-lhe sobre o mais fundo de si mesmo, sobre aquilo que nunca desaparecera da sua alma, apesar de suas limitações e decepções: a qualidade do seu amor.

Já disse o apóstolo Paulo, que ainda que tivéssemos todo o conhecimento; ainda que tivéssemos tamanha fé; ainda que distribuíssemos todos os nossos bens entre os pobres; ainda que entregássemos o nosso corpo para ser queimado, se não tivéssemos AMOR, nada disso nos aproveitaria.

Sendo assim, ações sem amor, são destituídas de valor, pois não são as ações que, necessariamente, caracterizam o amor, mas o amor é quem justificam as ações. As ações são apenas reflexos do amor. É muito fácil amar de palavras; demonstrar um amor abstrato; vazio; fingido; destituído de ações de gestos e de atitudes. Difícil é sair da abstração do amor e enseri-lo em nossa realidade, ou seja, torna-lo concreto em nosso viver.

Deus requer de nós ações que sejam operacionalizadas pelo amor. Chega de blá, blá, blá. APASCENTA O MEU REBANHO... Envolva-se com o meu ministério. Cumpre a tua tarefa; o teu chamado! Descruza os teus braços; arregaça as tuas mangas; se esmera no serviço.

Deus requer bons samaritanos - pessoas que estejam preocupados com os seus semelhantes; bons pescadores – que não se cansam de lançar redes no mar na expectativa de apanhar peixes; bons filhos – que saibam acolher os conselhos de seus pais; boas ovelhas – que conheçam e obedeçam a voz do seu pastor; bons cidadãos – que sejam conhecedores dos seus direitos e cumpridores dos seus deveres;bons pastores- que saibam apascentar o seu rebanho com conhecimento e sabedoria bons vasos – que sempre estejam prontos para serem usados.

Se você ama, sirva; comprometa-se com o Senhor! Esteja em: 1. Sintonia com Ele: “Andarão dois juntos se não estiverem de acordo ( Am.3:3); 2. Obediência aos seus mandamentos: “quem me ama obedece aos meus mandamentos” (Jo. 15; 10); 3. Disposto a sacrificar: “Apresentar os nossos corpos como sacrifício vivo, santo e agradável que é o nosso culto racional”. ( Rm. 12;1);4. Disposto a renunciar: “Por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar Cristo”.

Veja que o amor requer uma série de implicações. Não é tão fácil como você imagina. Está pronto para responder a pergunta do Mestre?
TU ME AMAS?

A pergunta incomoda, assusta, confronta, ainda para mais vinda de onde vem. Mas é necessária e pertinente. A questão é: Não estaria Pedro a dar como garantido o seu amor a Cristo? Jesus foi suficientemente insistente com Pedro até ao ponto de forçá-lo a uma introspecção profunda das suas motivações e atos. Pedro estava agora "transparente" na presença do Mestre. Fica claro que, para Cristo, as promessas de "fico contigo até à morte" e orelhas cortadas não são suficientes. O "sabes que te amo" deve ser uma forma de vida, um estilo cultivado e enraízado dentro do ser. E porque a ilusão é um perigo sempre presente, nada como deixar que a pergunta ressoe de tempos a tempos – “E tu... amas-me”?


3 comentários:

genilda disse...

Que o amor seja real nas nossas vidas diariamente.

Valdenora disse...

Gostei muito. Que bom termos servos de Deus proporcionando momentos de discussão a partir do uso da tecnologia? É um bom espaço para provocar reflexões da Palavra de Deus. Parabéns! Que a paz que excede todo o entendimento continue guardando a sua mente e o seu coração em Cristo Jesus. Irmã Valdenora.

Valdenora disse...

Gostei muito. Que bom termos servos de Deus aproveitando este espaço para provocar reflexões da Palavra de Deus! Parabéns! Que a paz que excede todo o entendimento continue guardando a sua mente e o seu coração em Cristo Jesus. Um abraço.